João Moreira, 19 anos, pronto para dominar o surf português. João Moreira, 19 anos, pronto para dominar o surf português. Foto: Arquivo Pessoal

Itens relacionados

quinta, 19 julho 2018 16:30

João Moreira: “Gosto muito de ir para o ar e tentar manobras progressivas”

Exclusivo com o “young gun” português… 

 

Depois de uma carreira júnior recheada de competição e de alguns importantes títulos, nomeadamente ao nível de Esperanças (Sub-12 e Sub-14), não sobram dúvidas de que João Moreira é um dos “young guns” portugueses que compete na Liga MEO Surf que está pronto a explodir. Entre uma ou outra sessão de free surf, o jovem surfista da Linha, de 19 anos, dedicou-nos 5 minutos do seu tempo para fazermos a atualização que se exige. 

 

Um destes fins de semana de julho teve lugar a 4.ª etapa da Liga, o Allianz Sintra Pro. Fala-nos desse campeonato, de como correu para o teu lado e das ondas que encontraste na Praia Grande?

A 4.ª etapa da Liga não me correu como planeado, apesar de ter sentido que estava com um surf sólido e bem adaptado às condições difíceis da Praia Grande após algumas surfadas feitas antes do campeonato.

 

- A desfazer lips no Renault Porto Pro. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

 

O ano passado terminaste em 14.º lugar no ranking e à partida para esta etapa ocupavas a mesma posição. Um dos teus objetivos para 2018 passa por atacar os lugares da frente? 

Sem dúvida! Atacar os lugares da frente da Liga e do QS são os meus principais objetivos agora que deixei de ser júnior. Apesar deste ano não estar a correr como esperava, o importante é continuar a acreditar e a trabalhar para ser melhor surfista e competidor.

 

“Atacar os lugares da frente da Liga e do QS são os meus principais objetivos"

 

- Fotos: Nuno Cardoso + Pedro Mestre/ANSurfistas

 

Porque achas que é tão difícil para os surfistas mais novos passar heats e vingar na Liga?

A Liga pode ser comparada a um WQS graças à quantidade de grandes surfistas profissionais que nela competem. Partindo disto, é difícil para os mais novos estar à altura dos veteranos… mas tudo é possível! 

 

De acordo com a tua perspetiva, fala-nos da importância da Liga MEO Surf para o surf nacional. 

Na minha opinião, a Liga MEO Surf é o centro das atenções do surf português. Neste circuito os que mais se destacam, acabam por se destacar também lá fora devido ao grande nível que existe na Liga.

 

- A esbanjar estilo no "backhand" nas ondas da Figueira. Foto: Pedro Mestre/ANSurfistas

 

Mudando de assunto. Este inverno foi de muito frio e tempestades. Por onde andaste e como te preparaste para a nova época?

Este inverno estive por cá (Portugal) a tirar partido dos bons swells que entraram e também a filmar para alguns vídeos que pretendo lançar em breve. A minha preparação foi somente surfar o máximo de horas possíveis.

 

“A Liga pode ser comparada a um WQS graças à quantidade

de grandes surfistas profissionais que nela competem"

 

- Em Hossegor, a voar em direção à Lua. Foto: Mike Pireddu

 

Em termos de performance, és definitivamente um surfista que, sempre que pode, gosta de sair a explorar o ar. Quais dirias serem as tuas grandes vantagens e desvantagens? 

Sim, é verdade que gosto muito de ir para o ar e de tentar novas manobras progressivas. Este último inverno tenho trabalhado imenso nos “Superman” e estou contente por contar com essa manobra no meu repertório. Contudo, na última etapa, senti que essa manobra ainda não é vista por muitos como sendo uma manobra de elevado risco, embora nunca ninguém a tenha dado na Liga…

 

Que tipo de quiver usas? É o mesmo para free surf e competição? Que tipo de características procuras nas tuas pranchas?

O meu quiver, proporcionado pela Jobsite Surfboards Factory, é muito completo. No free surf gosto de usar pranchas mais pequenas e com swallow tails, que são os melhores para os aéreos, de shapers como o Stretch, Arenque e Mg. Para a competição gosto de pranchas com squash tail e feitas em epoxy, sendo estas as que gosto mais para competir. Também tenho algumas step-ups para quando o mar sobe.

 

“Gosto muito de ir para o ar e de tentar novas manobras progressivas”

 

- Fotos: Vince Timson

 

O que te motiva para o surf? 

O que mais me motiva para surfar é a vontade de me expressar e mostrar aquilo que realmente valho através do meu surf e criatividade.

 

- Em ação por uma das etapas da Liga MEO. Foto: Luís Niza/ANSurfistas

 

Quais dirias serem os surfistas com melhor estilo da atualidade? E porquê?

John John Florence. Para mim é o melhor surfista da atualidade a todos os níveis: competição, free surf, clipes, estilo… O Filipe Toledo, porque é um dos melhores surfistas progressivos da atualidade.

 

Última questão. Algo que te acompanha sempre numa ida à praia?

Sempre que vou surfar gosto de ouvir umas músicas para ganhar pica para o surf! 

 

- A competir na Praia Grande. Pedro Mestre/ANSurfistas

 

--

Entrevista_ AF

Perfil em destaque

vimeo

 

 

Scroll To Top