Fumar devia ser proibido nas praias? Foto: Danielle Richardet

Itens relacionados

quarta, 08 julho 2015 09:42

Fumar devia ser proibido nas praias?

Pontas de cigarro espalhadas pelas praias libertam substâncias nocivas para o meio marinho.

 

 

Segundo dados veiculados por um artigo do The Guardian, cerca de 4.5 biliões de pontas de cigarros são transformadas em lixo todos os anos. Estas beatas são feitas de um tipo de plástico que liberta substâncias químicas altamente tóxicas para o ambiente. O problema é a forma como as pessoas se desfazem dos cigarros, sendo que muitos desconhecem o facto das pontas serem feitas com milhares de partículas de plástico que são depois libertadas nas praias, e que consequentemente encontram o seu caminho até aos oceanos, onde são ingeridos de uma forma ou de outra por vários animais.

 

Enquanto os malefícios do tabaco para a saúde humana são hoje em dia senso comum, ainda não estão definidos com precisão os malefícios do tabaco para os oceanos, para além da supracitada questão dos plásticos. Um estudo da Universidade de San Diego sugere que uma ponta num litro de água é o suficiente para matar tanto peixes de água doce como de água salgada.

 

Uma companhia norte americana (Terracycle) avança com o que pode ser uma solução interessante, que encoraja os fumadores a reciclar as pontas de cigarro. Um programa que foi lançado em 2012 no Canadá, e que já chegou aos EUA, Austrália e Japão - que tem previsto para o Reino Unido a chegada no final deste ano. Albe Zakes, responsável pela comunicação da Terracycle, explica: “Os filtros de cigarro são feitos de acetato de celulose, que é o componente principal da maioria dos óculos de sol, e esse material pode ser reciclado tal como o plástico normal.”

 

Thomas Novotny, professor de Epidemiologia e Bioestatísticas na Universidade de San Diego, avança com outros dados que apontam para a extinção dos filtros de tabaco. “O filtro é uma enorme feramenta de marketing; não uma solução de saúde. Se perguntarem a qualquer fumador o que faria se retirasse o filtro, a maior parte diria que desistia de fumar.”

 

Algumas companhias, com a Greenbutts, têm vindo a desenvolver filtros biodegradáveis, mas para Novotny, estes continuarão a libertar toxinas. Para o professor, as pontas de cigarro são a pior forma de lixo e defende que acabar com os filtros ia reduzir drasticamente o número de fumadores, e que, assim “se ninguém fumar, não teremos este problema”.

 

Utópico? Provavelmente nesta fase. Deveriam os cigarros ser proibidos nas praias? A organização Surfers Against Sewage defende que sim. Certamente um tema que levanta várias questões, pelo que a sensibilização (e punição) para a forma como as pessoas se desfazem das pontas seja, nesta fase, o caminho mais imediato…

 

Scroll To Top