Rotação aérea valeu 7 pontos a Miguel Blanco. Rotação aérea valeu 7 pontos a Miguel Blanco. Foto: WSL

Itens relacionados

terça, 05 setembro 2017 21:30

Miguel Blanco e Tomás Fernandes avançam para o Round 2 do Azores Airlines Pro

 

Arrancou hoje o mundial de surf dos Açores…

 

O Azores Airlines Pro 2017 presented by Seat teve hoje início, na ponta Oeste da praia de Santa Bárbara, Ribeira Grande, com ondas de meio metro, consistentes ao longo de todo o dia. 

 

Entre as 8h e as 19h realizaram-se as 24 baterias da primeira fase, que contou com a presença de cinco surfistas portugueses, entre os noventa e seis que hoje competiram.

 

Manuel Morgado, Pedro Henrique, Miguel Blanco, Tomás Fernandes e Nic von Rupp tiveram sortes diferentes neste primeiro dia do Azores Airlines Pro 2017 presented by Seat, uma das etapas mais importantes do circuito mundial de surf de qualificação de 2017.

 

O wildcard local Manuel Morgado foi o primeiro a entrar em acção, logo na primeira bateria do dia, mostrando bom surf, mas sem conseguir ultrapassar a maior experiência dos adversários.

 

O atual campeão nacional, Pedro Henrique, foi o surfista seguinte a entrar na água, mas também acabou surpreendentemente eliminado, à semelhança de Nic von Rupp, que ontem não tinha a sua presença garantida, mas que acabou por conseguir a sua vaga no Azores Airlines Pro 2017 presented by Seat devido à ausência de um atleta taitiano.

 

Coube assim a Miguel Blanco e Tomás Fernandes a defesa da “honra da casa”, tendo ambos avançado para a segunda fase com bom surf, fruto de um ritmo competitivo forte e de muito treino. 

 

“As condições estavam difíceis, mas consegui entrar em sintonia com o mar,” começou por afirmar Blanco. “Depois de ter acertado aquele aéreo que me deu a minha melhor nota (7 pontos), ganhei confiança e acabei por conseguir gerir bem o resto da bateria. Agora gostava de continuar a avançar na prova,” concluiu o jovem português, que vai competir na mesma bateria que Vasco Ribeiro, pré-qualificado para a segunda fase, devido à sua posição no ranking mundial.

 

- Tomás Fernandes a bater bem forte de backside. Foto: WSL

 

Entre os restantes surfistas em prova, destaque para os contingentes brasileiro e japonês, naturalmente especialistas em ondas mais pequenas, que tiveram bastantes dos seus atletas a avançarem para a segunda fase.

 

No entanto, os maiores destaques ficaram por conta do taitiano Ariihoe Tefaafana, autor da maior pontuação do dia (15,74 pontos em 20 possíveis) e do norte-americano Killian Garland, autor da melhor onda (8,17 pontos em 10), a par do australiano Dion Atkinson.

 

Atkinson foi um dos ex-surfistas da elite mundial a vencer hoje a sua bateria, à semelhança do basco Aritz Aranburu e do americano Brett Simpson. Os três demonstraram vontade de voltar ao circuito principal. 

 

Já o havaiano Dusty Payne, também ele ex-membro do WCT, não conseguiu avançar, causando uma das maiores surpresas do dia.

 

Amanhã a prova tem nova chamada para as 8h da manhã, com a primeira bateria a entrar para a água a contar com a presença do wildcard açoriano Jácome Correia, um dos melhores surfistas nacionais na sua faixa etária e um forte candidato a um brilharete aqui no Azores Airlines Pro 2017 presented by Seat.

Perfil em destaque

Scroll To Top