Frederico Morais volta a competir no Pipe Masters onde ficou em 25.º lugar em 2016. Frederico Morais volta a competir no Pipe Masters onde ficou em 25.º lugar em 2016. Foto: WSL

Itens relacionados

terça, 31 outubro 2017 10:13

Mick Fanning pela terceira vez consecutiva no caminho de Frederico Morais

Alinhamento da ronda inaugural para Pipeline já é conhecido… 

 

Falta mais de um mês para o Billabong Pipe Masters (8 a 20 de dezembro), mas a World Surf League já divulgou o draw inicial da comeptição. Bem, e com ele algumas certezas e surpresas como é habitual. 

 

Para já sabe-se que Mick Fanning volta a estar no caminho de Frederico Morais. Que pedrinha chata no sapato. O tricampeão mundial tem vindo a levar a melhor sobre o português desde o Quik Pro, em França, deixando sempre o português atrás de si. Em Peniche, sublinhe-se, o australiano afastou mesmo o “rookie” de prova no Round 5. Será a hora da desforra? 

 

Kikas e Mick Fanning encontram-se no Heat 12 juntamente com o brasileiro Ítalo ferreira. Vale realçar que na temporada passada o português ficou-se por um 25.º lugar, afastado no Round 2 pelo havaiano Sebastian Zietz, e que diretamente dependente do resultado nesta etapa está ainda o troféu de "melhor estreante do ano". Para já Morais leva a melhor, em 13.º lugar da geral, a uma distância de 1200 pontos do australiano Connor O’Leary (14.º no ranking). O português procura, precisamente, melhorar um 25.º lugar nas contas dos melhores 9 resultados. 

 

Nos heats divulgados pela WSL destaque também para a presença de Kelly Slater no alinhamento. O norte-americano, que foi ontem visto a surfar pela Nova Jérsia, em condições épicas; pode muito bem estar de regresso aos grandes palcos mundiais. Resta saber se estará totalmente ou parcialmente recuperado da lesão? Seja como for, o 11x campeão mundial encontra-se no Heat 8 juntamente com o californiano Kolohe Andino e o francês Joan Duru. 

 

Na luta da corrida ao título, Julian Wilson é o primeiro a mostrar serviço, no Heat 3, com o californiano Conner Coffin e o australiano Stu Kennedy. Jordy Smith entra logo de seguida, no Heat 4, frente aos australianos Ethan Ewing e Bede Durbidge que faz no Havai a sua última competição oficial. 

 

No Heat 5 é a vez de Gabriel Medina medir forças com Miguel Pupo e um dos “wildcards” do evento. Logo depois, o líder do ranking, detentor da “yellow jersey”, John John Florence começa a defender a sua posição no ranking, frente ao brasileiro Wiggolly Dantas e o segundo “wildcard” da prova. 

 

O campeão em título é Michel Bourez (Taiti) que derrotou Kanoa Igarashi (EUA), 7.53 a 6.17 pontos, numa das finais mais inesperadas de sempre no Pipe Masters. 

 

>> VÊ AQUI TODOS OS CENÁRIOS NA CORRIDA AO TÍTULO

 

H1: Matt Wilkinson (AUS) x Jeremy Flores (FRA) x Jadson André (BRA)

H2: Owen Wright (AUS) X Kanoa Igarashi (EUA) X Josh Kerr (AUS)

H3: Julian Wilson (AUS) X Conner Coffin (EUA) X Stuart Kennedy (AUS)

H4: Jordy Smith (AFS) X Bede Durbidge (AUS) X Ethan Ewing (AUS)

H5: Gabriel Medina (BRA) X Miguel Pupo (BRA) X wildcard

H6: John John Florence (HAV) X Wiggolly Dantas (BRA) X wildcard

H7: Adriano de Souza (BRA) X Caio Ibelli (BRA) X Jack Freestone (AUS)

H8: Kolohe Andino (EUA) X Joan Duru (FRA) X Kelly Slater (EUA)

H9: Filipe Toledo (BRA) X Michel Bourez (TAH) X Ezekiel Law (HAV)

H10: Sebastian Zietz (HAV) X Adrian Buchan (AUS) X Ian Gouveia (BRA)

H11: Joel Parkinson (AUS) X Connor O'Leary (AUS) X Leonardo Fioravanti (ITA)

H12: Mick Fanning (AUS) X Frederico Morais (POR) X Ítalo Ferreira (BRA)

Perfil em destaque

Scroll To Top