Itens relacionados

quarta, 06 setembro 2017 23:29

Comitiva brasileira em destaque no 2.º dia do Azores Airlines Pro

Segundo dia crucial para comitiva lusa...

 

Os quatro surfistas portugueses que estavam ainda em prova no Azores Airlines Pro 2017 presented by Seat foram hoje eliminados, na segunda fase do evento, que teve início cerca das 8h da manhã, na praia de Santa Bárbara, Ribeira Grande, com ondas de meio metro a um metro, mais consistentes do que ontem.

 

Logo na primeira bateria do dia, o local Jácome Correia, que teve entrada directa nesta fase através de um wildcard, mostrou bom surf, deu luta aos adversários, mais experientes, mas acabou por não avançar, por seis décimas de ponto. 

 

“Foi novamente por uma unha negra,” comentou o jovem açoriano. “Eu sabia que estava em terceiro lugar e que precisava de uma onda ligeiramente melhor do que a anterior... mas cometi um erro estratégico ao acreditar naquela zona da praia, enquanto as ondas começaram a quebrar com melhor formação um pouco mais ao lado... terá de ficar para uma próxima oportunidade. Mesmo assim gostei de competir neste campeonato e acho que aprendi muito!”, concluiu o micaelense.

 

Igual destino tiveram Vasco Ribeiro e Miguel Blanco, que competiram na mesma bateria, embora com estratégias diferentes. Miguel optou por apanhar o maior número de ondas que pôde, enquanto Vasco mostrou-se mais selectivo. Contra dois fortes surfistas australianos (um deles já pertenceu à elite mundial), os portugueses andaram a par dos adversários, numa das baterias mais equilibradas do dia, com pontuações muito semelhantes e próximas entre os quatro. 

 

Mas infelizmente Vasco Ribeiro e Miguel Blanco acabaram eliminados por Davey Cathels e Lliam Mortensen, embora Vasco tenha feito a melhor onda da bateria. Para se ter uma ideia, Miguel Blanco, que ficou na quarta posição nesta eliminatória, fez um somatório  suficiente para vencer muitas das baterias que se seguiram…

 

“Não era este o resultado que desejava, obviamente, mas de facto foi uma bateria muito disputada,” afirmou Vasco Ribeiro. “Esta foi mais uma etapa em que não consegui um bom resultado, mas em que mostrei bom nível de surf. E isso é o que importa! Sei que em determinada altura os resultados vão coincidir com o surf e o treino que tenho feito, por isso agora quero focar-me já nas próximas provas,” concluiu o ex-campeão mundial júnior.

 

O último português a entrar na água foi o ericeirense Tomás Fernandes, que sofreu da mesma sorte que os seus compatriotas. Também numa bateria disputada, mas com pontuações mais baixas, Tomás acabou a meio ponto de avançar, não perdendo no entanto a noção da lição.

 

“Foi pena, de facto, mas isto é uma curva de aprendizagem. O circuito mundial de qualificação é muito difícil, exige muita força mental e todos os atletas são bons. O importante é aprender com os erros e seguir em frente. E eu já identifiquei os meus nesta bateria. Por isso vou seguramente mais experiente para as próximas etapas,” comentou o top 3 mundial júnior de 2014.

 

 

Entre as restantes comitivas, destaque para a brasileira, com muitos dos seus representantes a darem espectáculo hoje e a avançarem para o round 3. O campeão do primeiro evento aqui realizado, Willian Cardoso, foi o autor da melhor onda do campeonato até agora (8,77 pontos em 10 possíveis), a jovem promessa Yago Dora conseguiu a maior pontuação total (16,73 pontos em 20 possíveis), os também ex-vencedores desta prova, Thomas Hermes e Jesse Mendes, venceram igualmente as suas baterias com muito bom surf, os ex-membros da elite mundial, Alex Ribeiro e Alejo Muniz, foram imponentes, e as surpresas Peterson Crisanto, Thiago Camarão, Thiago Guimarães, Marcos Correa, Flávio Nakagima e Lucas Silveira estiveram também em destaque.

 

Em boa forma estiveram também os australianos Dion Atkinson, Cooper Chapman e Ryan Calinnan, os americanos Patrick Gudauskas e Ian Crane, os japoneses Hiroto Arai, Takumi Nakamura e Shun Murakami, o uruguaio Marco Giorgi, o neo-zelandês Billy Stairmand, o sul-africano Michael February, o peruano Miguel Tudela, o marroquino Ramzi Boukhiam, os franceses Charly Martin, Jorgan Couzinet (vencedor da etapa anterior) e Tristan Guilbaud, os havaianos Keanu Asing, Josh e Seth Moniz, e os espanhóis Vicente Romero, Gony Zubizarreta (residente em Portugal), Aritz Aranburu e Jonathan Gonzalez, a representarem a única nação 100% invicta nesta prova.

 

Amanhã a prova tem nova chamada para as 7h20m da manhã, com a previsão a apontar para um aumento no tamanho da ondulação e a possibilidade de se avançar bastante no Azores Airlines Pro 2017 presented by Seat, que poderá mesmo terminar antes do fim-de-semana. 

 

Continua a acompanhar AQUI.

Perfil em destaque

Scroll To Top