Viajar ficou mais barato na Hawaiian Airlines e na Alaska Airlines. Viajar ficou mais barato na Hawaiian Airlines e na Alaska Airlines. Foto: Dakine

Itens relacionados

quarta, 26 julho 2017 08:35

Companhia aéreas ajustam política de transporte de pranchas de surf

Levar as pranchas de surf em viagem está agora mais acessível em duas companhias aéreas... 

 

A política de transporte e as respetivas taxas praticadas pelas companhias aéreas no que ao transporte de pranchas de surf diz respeito há muito que tem sido alvo de críticas. Especialmente da comunidade surfista que vê com desagrado as taxas altíssimas, em alguns casos a redução do número de pranchas por saco e pelo meio, claro, o péssimo manuseamento das mesmas que muitas vezes se traduz em pranchas completamente danificadas. 

 

São várias as queixas e situações que, de tempos a tempos, saltitam pela internet. Aconteceu a Alex Gray, aconteceu a Marco Fernandez, aconteceu a John John, aconteceu a Kelly Slater, a Dusty Payne e a muitos outros competidores que se veem obrigados a viajar com frequência. 

 

No entanto, felizmente, parece que há uma luz ao fundo do túnel. É que tanto Hawaiian Airlines como a Alaska Airlines, duas das grandes a operar nos céus norte-americanos, ajustaram recentemente a sua política de transporte de sacos de pranchas de surf tendo, claro, o consumidor em mente. Nós agradecemos. 

 

Na Hawaiian Airlines, os surfistas podem agora levar o número de pranchas que quiserem desde que o saco não passe a barreira dos 22kg. Anteriormente existia um limite de duas pranchas e um único saco por passageiro, com a companhia a alegar que a medida visava o bem-estar do material, pois quando o número de pranchas era superior estas, por vezes, danificavam-se. A justificação não colou. 

 

Já os sacos de pranchas na Alaska Airlines custam agora 25 dólares cada desde que estes não passem igualmente o número dos 22kg. A medida foi efetivada no passado dia 19 de julho e está válida para a maior parte do material desportivo considerado "fora de formato”. Esta é uma vitória enorme para os entusiastas do desporto, pois, no passado, um saco de pranchas chegava a custar 75 dólares nesta companhia. 

 

A luta por um serviço cada vez melhor e preços mais aceitáveis, quer dos surfistas que palmilham o Mundo em busca das melhores ondas, quer dos surfistas que fazem vida da competição e estão, por esse motivo, constantemente em viagem, não terminou e ainda pode melhorar muito no futuro. 

 

Porém, para já, estas são boas notícias e é sempre bom ver que existem empresas que não têm problema em rever as suas políticas e ajustar de forma a que o consumidor saia beneficiado. Obrigado! 

 

Aproveita e revê aqui a política de transporte de bagagem das principais companhias aéreas. 

 

 

Perfil em destaque

  • Gonçalo Vieira Gonçalo Vieira

    Talento da margem sul conquista atenções no novo Perfil da Semana… 

Scroll To Top