Jeffreys Bay é o palco da sexta etapa do CT2017. Jeffreys Bay é o palco da sexta etapa do CT2017. Foto: Cestari/WSL

Itens relacionados

quarta, 12 julho 2017 08:23

À espera de swell no Corona Open J-Bay

Sexta etapa do World Tour deve começar no final da semana… 

 

O período de espera do Corona Open J-Bay iniciou hoje (12 a 23 de julho), mas o dia é de folga em Jeffreys Bay uma vez que as ondas encontravam-se pequenas (0,5 a 1 metro). De acordo com a WSL, a sexta etapa do World Championship Tour deve iniciar no final da semana. 

 

>> Conhece aqui a história de Jeffreys Bay.

 

“Há algumas ondas engraçadas, até ao queixo, mas hoje o swell apresenta um período muito curto. Falta-lhe energia e o vento vai virar para onshore, portanto, hoje não haverá competição. Temos uma boa previsão para os próximos dias e vamos tirar proveito disso,” explicou Kieren Perrow, Comissário da WSL. 

 

Quando o evento começar o top 34 da World Surf League vai batalhar pelo título mundial, sabendo que os cinco primeiros atletas do ranking estão separados apenas por 600 pontos. Ainda ontem, na ronda de apresentação do evento à imprensa, Matt Wilkinson falou do facto de chegar à África do Sul com a camisola amarela. 

 

“Tornar-me líder do ranking no último evento não me pareceu uma opção, portanto, poder vestir a licra amarela é altamente. Nesta fase, o ano passado, eu tive uma liderança bastante sólida pela primeira vez na carreira que veio do nada. Agora sinto que é diferente e tenho quatro surfistas atrás de mim separados por alguns pontos. Estou muito empolgado por voltar a este lugar e espero não cair tanto este ano e poder passar alguns heats,” disse o australiano. 

 

- Com quatro vitórias no currículo, incluindo o troféu do ano passado, o tricampeão mundial Mick Fanning é o grande favorito. Foto: Cestari/WSL

 

Também Mick Fanning, que já venceu em J-Bay por quatro vezes, procura melhorar os seus desempenhos esta temporada e conseguir na África do Sul o primeiro grande resultado do ano. “Aqui sinto-me como em casa, muito confortável e relaxado. As pessoas são fantásticas e a onda é incrível. Quando voltamos a uma onda que adoramos o nível de excitação sobe e nós sentimo-nos mais motivados. Levanto-me todas as manhãs ainda de noite para ver o surf e mal posso esperar que a prova inicie. Este é um sítio onde quero voltar todos os anos,” deixou saber. 

 

Os wildcards da prova são os sul-africanos Dale Staples e Michael February. Conhece os confrontos do Round 1: 

 

H1: Joel Parkinson (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Miguel Pupo (BRA)

H2: Owen Wright (AUS), Bede Durbidge (AUS), Josh Kerr (AUS)

H3: Adriano de Souza (BRA), Frederico Morais (PRT), Jadson Andre (BRA)

H4: Matt Wilkinson (AUS), Jeremy Flores (FRA), Ethan Ewing (AUS)

H5: Jordy Smith (ZAF), Conner Coffin (USA), Michael February (ZAF)

H6: John John Florence (HAW), Ian Gouveia (BRA), Dale Staples (ZAF)

H7: Kolohe Andino (USA), Italo Ferreira (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA)

H8: Julian Wilson (AUS), Kelly Slater (USA), Kanoa Igarashi (USA)

H9: Connor O’Leary (AUS), Adrian Buchan (AUS), Jack Freestone (AUS)

H10: Gabriel Medina (BRA), Caio Ibelli (BRA), Stuart Kennedy (AUS)

H11: Sebastian Zietz (HAW), Mick Fanning (AUS), Joan Duru (FRA)

H12: Michel Bourez (PYF), Filipe Toledo (BRA), Ezekiel Lau (HAW)

 

Continua a acompanha, amanhã, a partir da 7h, neste link

Perfil em destaque

  • Daniel Nóbrega  Daniel Nóbrega 

    Vem da margem sul, da Costa de Caparica, e está pronto para evoluir e se tornar um grande surfista… 

Scroll To Top