Yago Dora chamado pela WSL para competir em Fiji. Yago Dora chamado pela WSL para competir em Fiji. Foto: Poullenot/WSL

Itens relacionados

quarta, 24 maio 2017 09:00

Yago Dora junta-se à elite mundial no OK Fiji Pro; Kikas conhece adversários

A especulação após o bom desempenho no Oi Rio Pro confirma-se agora… 

 

Ontem já tivemos oportunidade de referir que os melhores surfistas do globo já se encontram a preparar a 5.ª etapa do World Championship Tour, o Outerknown Fiji Pro, e até revelámos a grelha e o “wildcard” feminino que volta a ficar com a havaiana Bethany Hamilton (terceira classificada neste evento em 2016). 

 

Pois bem, o que ainda não tínhamos referido, embora já tivéssemos especulado sobre isso a semana passada, é que o brasileiro Yago Dora foi também contemplado com um “wildcard” para a competição indo também juntar-se ao top 34 da World Surf League. 

 

Após a incrível performance que apresentou em Saquarema, durante o Oi Rio Pro, a semana passada, também na condição de “wildcard”, onde chegou brilhantemente às meias finais e eliminou alguns dos grandes nomes do surf internacional, incluindo o de John John, atual campeão mundial, adivinhava-se que Yago poderia voltar a ser chamado para participar num CT. 

 

Na verdade, se há coisa que a WSL tem de bom é precisamente o facto de adorar este tipo de atletas que chegam do nada e dão luta aos veteranos do Tour, têm nível, podem causar surpresas e animam os fãs espalhados pelos quatro cantos do globo. Se há alguém que o pode fazer, esse alguém é Yago Dora, mas convém não esquecer que as ondas de Cloudbreak não são precisamente as da praia de Itaúna. 

 

- Yago Dora promete fazer boa figura em Cloudbreak. Foto: Poullenot/WSL

 

“Estou muito agradecido pelo wildcard que a WSL me atribuiu para Fiji. Qualificar-me para o CT é o meu sonho e ter outra chance de poder competir com os meus heróis é inacreditável. Eu já estive em Fiji este ano, não apanhei muito perfeito mas já deu para ficar com uma ideia do que as ondas oferecem. Mal posso esperar pelo evento,” disse o jovem brasileiro de 21 anos que irá defrontar Jordy Smith e Kanoa Igarashi na primeira ronda do evento. 

 

O surfista local Tevita Gukilau completa o draw masculino depois de ter vencido as triagens. Tevita compete no Heat 6 com John John Florence e Jack Freestone. Já Frederico Morais, o único representante português na primeira divisão do surf mundial, compete no Heat 1 juntamente com o brasileiro Jadson André e o norte-americano Kolohe Andino. 

 

A competição feminina do The Outerknown Fiji Pro tem lugar entre 28 de maio e 2 de junho, enquanto a janela de espera do masculino ocorre entre 4 e 16 de junho. 

 

Os heats do Round 1:

 

H1: Kolohe Andino (USA), Frederico Morais (PRT), Jadson Andre (BRA)

H2: Matt Wilkinson (AUS), Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA)

H3: Owen Wright (AUS), Jeremy Flores (FRA), Ethan Ewing (AUS)

H4: Adriano de Souza (BRA), Ezekiel Lau (HAW), Leonardo Fioravanti (ITA)

H5: Jordy Smith (ZAF), Kanoa Igarashi (USA), Yago Dora (BRA)

H6: John John Florence (HAW), Jack Freestone (AUS), Tevta Gukilau (FJI)

H7: Joel Parkinson (AUS), Wiggolly Dantas (BRA), Nat Young (USA)

H8: Gabriel Medina (BRA), Conner Coffin (USA), Stu Kennedy (AUS)

H9: Julian Wilson (AUS), Connor O’Leary (AUS), Ian Gouveia (BRA)

H10: Caio Ibelli (BRA), Michel Bourez (PYF), Miguel Pupo (BRA)

H11: Sebastian Zietz (HAW), Mick Fanning (AUS), Bede Durbidge (AUS)

H12: Adrian Buchan (AUS), Kelly Slater (USA), Josh Kerr (AUS)

Perfil em destaque

  • Francisco Pinto Francisco Pinto

    Diretamente do Magoito para o Perfil da Semana na Surftotal… 

Scroll To Top