Kelly Slater a competir, hoje, no Quik Pro. Kelly Slater a competir, hoje, no Quik Pro. Foto: Slone/WSL

Itens relacionados

quinta, 16 março 2017 11:39

Kelly Slater está a fazer tudo errado

Quem o diz é Brad Gerlach, antigo competidor do World Tour…

 

Numa peça publicada hoje pela revista australiana Surfing Life, Brad Gerlach, um dos antigos competidores do World Championship Tour, vice-campeão mundial em 1991, refere que Kelly Slater está a fazer tudo errado. Afirmação polémica. O norte-americano reconheceu mesmo que as pranchas que o 11x campeão mundial está a usar estão completamente erradas para as exigências de Snapper Rocks. 

 

Gerlach, que hoje em dia é consultor e “coach” de surf, diz que as pranchas usadas por Slater são muito pequenas e leves. Segundo ele, Kelly enterra o seu rail interior de forma contínua nos cutbacks mais rasgados e perdeu por completo a explosão de outros tempos após o bottom turn

 

Ora, para Brad, isto é um forte indicativo de que as suas pranchas não têm volume suficiente, sugerindo que as pranchas de epoxy que este tem vindo a usar são muito leves e rápidas. Elas não estão a criar um “engagement” com a face da onda. Pelo contrário, estão a voar sobre ela. 

 

As críticas de Gerlach vão mais longe e na peça da revista australiana pode ainda ler-se de que grande parte do sucesso de Kelly na obtenção dos 11 títulos mundiais provém da velocidade gerada logo no primeiro bottom turn - que acaba por dar o gás necessário para o resto da onda. No entanto, essa explosão perdeu-se, tal como as suas aspirações de vencer mais uma vez o World Tour, se continuar a usar estas pranchas. 

 

Numa derradeira nota pode ler-se que “Se Kelly voltar a usar a sua 5’9” rounded pin Semi Pro 12, ele pode vencer em Snapper e até alcançar o 12.º título mundial.”

 

As críticas são duras e não deixam de nos fazer pensar, mas a verdade é que o antigo campeão mundial de surf não começou a temporada da melhor forma, tal como seria de esperar de quem disse estar motivado em conquistar mais um título mundial. No primeiro heat do Quik Pro, hoje, ele perdeu em terceiro lugar para Mick Fanning e Jeremy Flores, não entrando sequer na luta pela qualificação direta à ronda 3. 

 

Mais tarde, a fechar o dia de competição, selou um importante vitória frente a Nat Young na ronda 2, mantendo assim as suas aspirações vivas. No entanto, como é referido na peça, recorreu a uma prancha maior e com mais rail, fazendo voltar o seu jogo de rail e os cutbacks portentosos. 

 

No final tudo parece estar bem no Reino de Kelly, mas estará mesmo? 

Revê o heat e tira a tua própria conclusão

 

Perfil em destaque

  • Nilton Freitas Nilton Freitas

    Local de Porto da Cruz é um dos novos valores madeirenses… 

Scroll To Top