Paul Speaker aumentou a visibilidade da WSL e trouxe mais reconhecimento ao Surf. Paul Speaker aumentou a visibilidade da WSL e trouxe mais reconhecimento ao Surf. Foto: Kirstin/WSL

Itens relacionados

quinta, 12 janeiro 2017 10:24

MUDANÇAS NA WSL; CEO PAUL SPEAKER ABANDONA CARGO ESTE MÊS

Comunicado foi feito hoje no site da World Surf League… 

 

Foi hoje de manhã que ficámos a saber que Paul Speaker, CEO da World Surf League nos últimos cinco anos, também um dos coproprietários da empresa que promove e organiza o World Championship Tour, a primeira divisão do surf mundial, a liga profissional dos surfistas, vai abandonar o cargo já no final de janeiro. 

 

Segundo o próprio, a explicação é simples: “Foi uma tarefa incrível que exigiu muitas horas, viagens e sacrifício da família. Foi sempre minha intenção passar a batuta a alguém no momento certo para liderar a próxima fase daquilo que todos nós criámos. Eu acredito que esse tempo chegou. Com a aquisição da Kelly Slater Wave Company, estamos numa fase única da história da Liga e estamos prontos para um novo líder que nos possa guiar na organização de grandes conquistas."

 

Com isto em mente, Paul Speaker deixa o cargo de CEO da WSL já no final deste mês de janeiro, mas vai continuar a manter a sua participação na Liga e irá trabalhar em conjunto com o grupo de investidores e o 'Board of Directors’ de forma a garantir uma transição suave. 

 

"Dirk Ziff foi sempre um dos donos da Liga muito comprometido e apaixonado, e ele aceitou trazer esse comprometimento para o papel de CEO interino até que um novo chefe executivo seja eleito. Dirk e eu sempre tivemos uma estreita e próxima colaboração e vamos continuar a trabalhar numa transição sem percalces”, adiantou ainda Speaker. 

 

Vale realçar que Paul Speaker foi o responsável da transição da ASP (Association of Surfing Professionals) para a WSL (World Surf League), há cinco anos atrás, quando a mesma foi adquirida foi um grupo de investidores. Desde essa altura a visibilidade do surf aumentou consideravelmente e o desporto ganhou um forte reconhecimento a nível global. 

 

Entre os feitos da gestão de Speaker, destacam-se a elevada qualidade das transmissões das provas da WSL, nomeadamente o Championship Tour, mas também o aumento do número de fãs pela marca e pelo surf, o aumento exponencial de provas e prémios, uma produção de eventos simplesmente incrível, vários programas de desenvolvimento de atletas e ainda a introdução do surf a um novo grupo de parceiros não endémico. 

 

Nem sempre foi uma gestão que agradasse a tudo e todos e são até muitos os que hoje em dia questionam a viabilidade financeira da empresa que detém a Liga. No entanto, inquestionável parece ser o crescimento da marca WSL que, apesar de tudo, ainda tem um longo caminho para evoluir. 

 

Se a saída de Paul Speaker será algo positivo ou trará danos para a organização, é algo que só com o tempo poderemos dizer. 

 

A carta completa de Paul Speaker pode ser lida aqui

 

 

Perfil em destaque

  • Hugo De Sousa Cardoso Hugo De Sousa Cardoso

    "Só me comecei a dedicar realmente ao surf por volta dos 12 anos de idade, quando comecei a treinar com o Axel Bellino."

Scroll To Top