Itens relacionados

sexta, 19 fevereiro 2016 11:38

REAÇÕES À MORTE DE BROCK LITTLE

O charger havaiano morreu hoje, aos 48 anos, após uma curta e dura batalha com o cancro...

 

Brock Little faleceu hoje, aos 48 anos, após uma curta e dura batalha com o cancro. Faleceu no Havai rodeado da família e amigos. Viveu a vida à sua maneira, algo que poucos podem afirmar, e nestes últimos tempos chegou a comentar, resignado à realidade que lhe foi imposta, que “Eu já poderia ter morrido uma dúzia de vezes com todas as loucuras que fiz até hoje.” E ele tinha razão uma vez que foi uma dos surfistas mais bravos, mais talentosos e carismáticos do surf. 

 

Nasceu na Califórnia, mas cedo se mudou para o Havai (tinha três anos) onde aprendeu a surfar e construiu nome. Destacou-se, sobretudo, no mundo das ondas grandes e particularmente em Waimea Bay. Aos 19 terminou em quarto lugar no Eddie Aikau de 1986. Quatro anos mais tarde, em 1990, ficou em segundo na mítica prova, atrás de Keone Downing, mas acabou por roubar o show com um wipeout na maior onda do dia. Queda que, aliás, ainda hoje é recordada pela comunidade.

 

Ken Bradshaw, Mark Foo, Darrick Dorner, Roger Erickson e Ace Cool foram algumas das suas principais influências no cenário das ondas grandes, que, segundo o próprio, começou com o ano do El Niño, em 1983. “A ondulações constantes de 15 a 20 pés que via todos os dias depois de vir da escola, levaram-me a entrar em Waimea Bay um dia. Eu já só queria surfar e nem pensei muito,” disse numa entrevista à Surfer Magazine no início deste mês quando aproveitou também para revelar ao mundo a doença.

 

 

Nessa mesma entrevista, quando questionado sobre a sua carreira no surf, Brock foi humilde e direto, respondendo que “Eu apenas sinto que fui um dos melhores tipos durante um certo período de tempo. Não tenho qualquer problema em referir isso, mas é óbvio que houve surfistas melhores antes e depois de mim. Se pudesse deixar uma última nota sobre mim, eu diria que ‘Ele foi o melhor a surfar Waimea durante um par de anos no final dos anos oitenta e início dos anos noventa’. Isso para mim é suficiente e deixa-me maravilhado.”

  

Numa última referência, resta mencionar que Brock é o irmão mais velho do famoso fotógrafo Clark Little e que de certa forma foi um dos que ajudou a trilhar o caminho para o mundo das ondas grandes no North Shore de Oahu.

 

As reações à sua morte fazem-se sentir um pouco por todo o lado e surgem de todas as frentes. Eis alguns dos comentários que não passaram despercebidos:

 

“O meu irmão, o meu herói. Aquele para quem olhei toda a minha vida faleceu hoje. Amo-te Brock.” - Clark Little

 

“Para mim, Brock Little foi maior que a vida. O mundo que eu conheço nunca mais será o mesmo. Adoro-te. Obrigado por tudo. Brock faleceu há momentos entre amigos e familiares.” - Kelly Slater

 

“Tive a honra de conhecer Brock Little e de ainda jogar uma ronda de golfe com ele. Uma verdadeira lenda e alguém que viveu segundo as palavras: Parece sempre impossível até que alguém o faz.” - Marlon Lipke

 

“Todos sentirão a tua falta. Tenho boas memórias de conversar com o Brock durante o último Pipe Masters onde recebi boas dicas sobre ondulações e ainda pude escutar histórias incríveis de sessões em Waimea.” - Julian Wilson

 

“RIP lenda das ondas grandes Brock Little. Inspiração enorme.” - Jeremy Flores

 

“Quando estive no Havai pela primeira vez, em 86/87, ele estava a liderar a nova geração de surfistas de ondas grandes. Ele tornou-se uma inspiração e desde então segui os seus passos. Tivemos oportunidade de partilhar bons momentos na vida. Em Todos os Santos, em 1998, tivemos um bom heat em conjunto e para mim foi como um sonho. Sempre muito amor e respeito por ti, meu amigo.” - Carlos Burle

 

“O Brock Little inspira-me, desde que eu e os meus irmãos éramos novos. É estranho ver agora uma geração de surfistas a desaparecer, uma geração que abriu caminho para o que hoje fazemos. Brock foi um dos surfistas mais inspiradores em ondas grandes e sempre será. Serás imensamente recordado. As minhas condolências à família.” - John John Florence

 

“Não tenho palavras, hoje perdemos um irmão. RIP Brock. Nunca esquecerei a minha primeira onda em Waimea em que me fizeste ir e que acabou por ser uma esquerda onde quase morri. Também não esqueço as vezes que andámos de moto e os incontáveis eventos em que participámos em miúdos. Os meus pensamentos e orações vão para a família Little.” - Sunny Garcia

 

“Brock Little. Que lenda! Que besta foste! Este tipo instigou uma enorme quantidade de surfistas a mudar o mundo. Abraçou todos os desafios a 100%. As melhores conversas de sempre. Força mental, talento e a melhor atitude ‘go for it’ que alguma vez vi. Uma vida bem vivida. Que Deus vos abençoe a todos!” - Peter King

 

Perfil em destaque

  • Oscar Cauchi Oscar Cauchi

    Jovem surfista belga a viver na cidade do Porto… 

Scroll To Top