Itens relacionados

quarta, 10 fevereiro 2016 15:21

A HISTÓRIA DE EDDIE AIKAU

Fica a conhecer a vida e a história do waterman havaiano que o campeonato em Waimea Bay honra...

 

Eddie foi o segundo filho de família Aikau. Uma família simples e tradicional havaiana que teve cinco filhos no total. Foi também o primeiro nadador salvador em Waimea Bay, em 1967, praia situada na costa norte de Oahu, uma das ilhas que compõem o arquipélago havaiano do Pacífico. Ao mesmo tempo que vigiava e tornava a praia mais segura para banhistas e surfistas, Eddie foi construindo simultaneamente a reputação de um dos melhores big wave riders do mundo.

 

A parceria no lifeguarding com o seu irmão mais novo Clyde, em 1969, prolongou-se por uma década e foi coroada de sucesso. Munidos apenas de uma prancha e barbatanas, estes dois nunca perderam uma vida durante o seu turno ao longo de 10 anos de trabalho.

 

Entre 1967 e 1978 reza a história que Eddie também nunca perdeu um único swell de ondas grandes no North Shore conseguindo, em ’77, o seu melhor resultado de sempre numa competição - a vitória no Duke Kahanamoku Invitational.

 

 

“O aspeto básico das ondas grandes não mudou, pois continua a ser preciso estar em boa forma, ter o espírito para descer ondas gigantes e a habilidade para o fazer. Muitas vezes quando enfrentamos uma situação difícil temos que mergulhar bem fundo na nossa mente. O que alcançarmos aí é o que nos fará sobreviver às quedas violentas em que vamos estar envolvidos” - Clyde Aikau

 

Em 1978, com 31 anos, foi selecionado entre mais de quinhentos jovens para fazer parte do restrito grupo de vinte e sete tripulantes da Hokule’a (uma réplica das primeiras embarcações usadas pelo povo polinésio) que teria como missão executar a travessia entre o Havai e o Taiti. Numa certa noite, o mar mexido e traiçoeiro acabou por virar a embarcação fazendo com que a tripulação ficasse à deriva em pleno alto-mar. Na manhã do dia seguinte Eddie decidiu partir em busca de ajuda, na sua paddleboard, e nunca mais foi visto desde então…

 

Apesar de ter casado uma vez, o havaiano nunca teve filhos, mas foi um verdadeiro homem de família que honrou o termo local “Ohana” em toda a sua plenitude, estendendo constantemente a compaixão e amor para além dos seus parentes diretos, revelando assim o verdadeiro espírito havaiano ao mundo.

 

Foi também um pacificador e músico - ele e o seu irmão Clyde eram famosos por entreter as pessoas em festas e luaus - que viajou pelo globo (África do Sul, América do Sul e Austrália) sempre acompanhado da sua guitarra.

 

O ‘Quiksilver em Memória de Eddie Aikau’ teve lugar pela primeira vez em Sunset Beach, em 1984, e foi vencido pelo havaiano Denton Miyamura. No ano seguinte a prova mudou-se em definitivo para Waimea Bay uma vez que esta a verdadeira casa de Eddie. O seu irmão Clyde acabou por vencer a segunda edição com uma prancha que tinha pertencido a Eddie durante mais de dez anos. 

 

Na cerimónia de abertura do evento, realizada anualmente, um círculo é formado na água entre os atletas convidados e os suplentes. Esse ato simboliza, sobretudo, a camaradagem, mas também visa criar um importante elo de ligação entre todos os que farão parte da experiência.

 

O Governador do Havai declarou o dia 17 de março como o Dia de Eddie Aikau e não muito longe da torre onde trabalhava em Waimea Bay, em 1980, foi colocada uma placa comemorativa em sua honra e memória.

 

Eddie foi definitivamente um dos grandes heróis e watermen que alguma vez nos foram dados a conhecer.

Acompanha a prova em direto, hoje, a partir das 17h, aqui

 

Perfil em destaque

  • Oscar Cauchi Oscar Cauchi

    Jovem surfista belga a viver na cidade do Porto… 

Scroll To Top