Itens relacionados

sexta, 01 agosto 2014 16:42

SIMON ANDERSON - O REVOLUCIONÁRIO DAS TRÊS QUILHAS

O australiano que impactou de forma indelével o mundo do surf com o Thruster

 

Nascido em 1954, em Sidney, Simon Anderson foi um surfista de qualidade, que se destacou pelo seu power surf, nos primórdios do Surf enquanto desporto profissional.

 

Embora conseguisse andar sempre em lugares respeitáveis dos rankings, (15º em 1979 e 6º em 1980), Simon não se sentia confortável com o modelo de duas quilhas, introduzido por Mark Richards em 1977, que valeram ao seu compatriota quatro títulos mundiais.

 

Como muitos surfistas na época, Simon dominava com mestria a arte do shape de do design de pranchas - e tratou de pôr mãos à obra e procurar alternativas. O australiano já shapeava desde 1972, tendo inclusivamente fundado uma marca, a Energy Surfboards, em 1975. 

 

E foi em outubro de 1980, que depois de observar um modelo de Frank Williams, que colocou uma pequena quilha em forma de meia lua para dar mais estabilidade à sua prancha com duas quilhas, que se surgiu a inspiração para a revolução que se seguiria: as três quilhas, um design a que chamou de Thruster.

 

A terceira quilha conferia velocidade e manobrabilidade às pranchas, e a tarefa seguinte de Simon foi tentar convencer o mundo do surf destas virtudes. 

 

Em 1981, Anderson venceu as provas de Bells e Surfabout, e terminou o ano com uma vitória no Pipeline Masters. Apesar de terminar essa ano no 6º lugar (só tendo participado num terço das provas), Simon foi considerado a ‘surpresa’ da época. Rapidamente vários foram os surfistas que se converteram ao Thruster, deixando para trás as habituais pranchas ‘two fin’. Simon Anderson ainda competiu em 1982 (11º) e 1983 (19º), tendo abandonado o circuito nesse ano.

 

De caráter amigável e descontraído, amigo da sua cervejinha, Simon, confrontado com o facto de não ter dado a devida importância a patentear a sua invenção e por isso ter perdido muito dinheiro, retorquiu: “Sou muito preguiçoso”.

 

Anderson foi nomeado Surfista do Ano em 1981, e a revista Surfer considera-o a 8ª figura mais influente do Surf no século 20.

 

Hoje em dia Simon continua a fazer pranchas, na Gold Coast australiana, com a marca Simon Anderson Surfboards. A sua autobiografia ’Thrust’, saiu em 2011.


Perfil em destaque

  • Constância Simões Constância Simões

    Esta semana fomos até à ponta sul do país, ao Algarve, falar com uma nova promessa do surf feminino… 

Scroll To Top