Itens relacionados

segunda, 29 janeiro 2018 17:03

5 dicas para surfistas principiantes

Alguns cuidados básicos a ter em conta nos primeiros passos do Surf… 

 

Bem-vindo ao Surf! Aproveita e fica por dentro de algumas dicas essenciais que servem para proporcionar uma iniciação mais fácil e tranquila na prática da modalidade. 

 

É certo que neste momento a motivação domina a tua mente, mas é preciso ter noção que alguma atenção - quando a experiência é pouca ou quase nula - é uma condição obrigatória. Desta forma evitarás problemas e situações desagradáveis no Surf, além de que não intervirás no desempenho dos teus pares. 

 

Lê atentamente estas dicas e partilha-as com os teus amigos. Boas ondas! 

 

1.

Nunca começar sozinho. 

Muitas pessoas tentam começar a fazer Surf sozinhas. Tal é possível, mas está longe de ser a situação ideal. O Surf é um desporto exigente, feito numa arena em constante mutação onde a imprevisibilidade reina. Por vezes, as lesões têm lugar, umas mais graves que outras. Por isso, inicia a prática sempre acompanhado de um amigo mais experiente que dê as dicas certas sobre onde entrar e sair, onde apanhar as ondas de forma a não prejudicar os outros surfistas (com mais experiência), fugir a correntes e agueiros, etc. Em última análise, a evolução no Surf depende sempre de ti, mas assim tens um “backup” que dará o suporte ou chamará alguém se algo acontecer. No entanto, mente positiva: vai tudo correr bem! 

 

2. 

Informa-te com os locais. 

Esta até poderia ser a primeira coisa a fazer quando chegas à praia. Seja junto dos nadadores-salvadores ou com os surfistas mais experientes, procura obter informação de como está o mar e as ondas. Qual o local mais indicado para alguém com pouca experiência? Os “locais” de cada praia são profundos conhecedores do seu spot, sabem quais as correntes que predominam, onde estão situadas as pedras, o local ideal para entrar e sai, etc. O conhecimento nunca fez mal a ninguém. 

 

3. 

Mantém-te calmo.

Dar um mergulho nas ondas do mar não é a mesma coisa do que surfar. Surfar é mais exigente e por vezes exige experiência - ou na falta dela que o surfista se mantenha calmo. Isto não é fácil de conseguir, pois cada vez que o surfista cai e é arrastado pela força da onda, ficando alguns segundos submerso, a tendência é para ficar cada vez mais ansioso. Porém, o ideal numa situação do género, é relaxar o corpo e deixar o turbilhão da onda passar. Lutar contra a força do mar não é definitivamente a melhor opção - consome mais oxigénio que o normal e despende muita energia. Quando a onda passar, é de tentar então voltar à superfície. Entre a queda e o regresso à superfície por vezes não passam mais de 3 segundos, mas é o ato de estar submerso, a inexperiência, que faz o praticante perder a calma. 

 

4.

Consciência na água.

Esta tem a ver com o bom senso. É um pouco como o facto de conduzirmos - não somos os únicos na estrada, temos que ser cuidadosos e obedecer a um conjunto de regras que estão pré-definidas. E essas regras passam por não entrar na água sem cordinha (leash), evitando que a prancha fique à deriva (e cause um acidente) numa eventual queda ou simplesmente a passar a rebentação, mas também evita que se fique isolado no outside após a tentativa de surfar uma onda. Ter a prancha sempre por perto, especialmente para além da rebentação, onde por vezes existem correntes e quase sempre não temos pé, é sempre um bom apoio para o praticante. Especial atenção também às regras da boa convivência no Surf, pois são elas que fomentam a harmonia na água. Mesmo sendo principiante há que saber como funcionam as coisas: A prioridade da onda é sempre de quem se encontra mais próximo do pico; Nunca entrar na onda de outra pessoa (drop in); De forma a não atrapalhar quem vem a surfar, remar sempre para o lado oposto para onde corre a onda; No outside, há uma ordem a respeitar numa fila que se pode dizer imaginária onde se espera, precisamente, pela vez de apanhar a sua onda. 

 

5. 

Respeita os limites. 

No Oceano o ser humano está de passagem. Limita-se apenas usufruir dessa imensa força da natureza - e que força! É sempre o Mar quem manda! Por esse motivo, se não conhecemos a praia que temos à nossa frente, então talvez o melhor seja não arriscar. O tipo de onda e o tamanho do mar é algo que aprendemos a ler com o tempo, e com isso conhecermos os nossos limites. E conhecer os nossos limites, ter noção de quais são, e respeitá-los, é meio caminho para se ser um surfista bem sucedido. Honestidade e humildade acima de tudo. Um principiante, por exemplo, deve procurar ondas moles e fáceis, espumas de meio metro (não mais), nas suas primeiras “sessions”. A pouco e pouco a evolução acontece! 

 

--

Aproveita e relê o artigo “7 passos para ser um Surfista melhor"

 

Perfil em destaque

  • Oscar Cauchi Oscar Cauchi

    Jovem surfista belga a viver na cidade do Porto… 

Scroll To Top