As ondas de Saquarema são compridas e tubulares. As ondas de Saquarema são compridas e tubulares. Foto: Nilton Gibão

Itens relacionados

segunda, 08 maio 2017 15:44

Visita guiada por Saquarema 

Conhece o palco da 4.ª etapa da World Championship Tour da WSL… 

 

A quarta etapa do World Championship Tour - Oi Rio Pro - está à porta e vai ter lugar em Saquarema entre os dias 9 e 20 de maio. Este ano, depois de enorme polémica em torno da poluição do centro do Rio de Janeiro e qualidade das ondas para um evento deste nível, a organização optou por realizar o evento em Saquarema depois de seis anos a ser realizado no Postinho, Barra da Tijuca. 

 

Para muitos, Saquarema, apesar de se encontrar a hora e meia de distância do centro do Rio (e a 40 minutos de Niterói), é uma das melhores zonas de surf de todo o Brasil. Na década de 70, ainda com poucas estruturas, já muitos surfistas brasileiros faziam expedições para usufruir da qualidade das suas ondas e desbravar a região. As praias de Itaúna e Praia da Vila estão separadas pela Igreja Nossa Senhora de Nazaré e pelo canal que liga a Lagoa de Saquarema ao mar, tinham (e têm) a vantagem de oferecer boas ondas independentemente da direção da ondulação ou vento. Se uma estivesse má, a outra estaria claramente mais convidativa. 

 

A zona, que já recebeu o nome de “Maracanã do Surf”, já acolheu muitos festivais e provas do circuito mundial de qualificação (WQS), mas este ano é a primeira vez que vai receber a elite mundial do surf e os top 34 que a compõem. A Praia de Itaúna será palco do palanque principal do evento, enquanto o pico alternativo será na Barrinha. 

 

Raoni Monteiro num dia épico na Barrinha, canto de Itaúna. Foto: Nilton Gibão

 

Caraterísticas do spot

A geografia da praia é favorável à formação de bons fundos de areia, graças à laje de pedra e às suas correntes. Esses elementos naturais são fundamentais na construção de uma onda perfeita e de qualidade. Saquarema, com ondulações e sul e sudeste, apresenta ondas para a esquerda de altíssima qualidade. 

O pico do canto esquerdo funciona bem com ondulações de leste (ou com forte influência deste quadrante) e consegue segurar esquerdas com mais de 3 metros de altura. O inside produz boas ondas até 1,5 metros, com ondas bem tubulares e a abrirem para ambos os lados nos melhores dias. As ondas são conhecidas por serem longas, portentosas e com várias seções para manobrar. As direitas também são tubulares e correm em direção ao canal. 

Um detalhe importante é que a água na região varia entre fria e gelada, em qualquer época do ano, pelo que poderemos ver alguns riders internacionais a competir de “wetsuit”. O local tem uma “vibe” positiva, muito calmo e recetivo com muita beleza natural em redor. 

 

Acesso: Público a cerca de 5 min da vila;

Tipo de onda: Beach-break com pedra;

Distância da onda: Entre 50 a 80 metros;

Tamanho: Entre 2 a 12 pés (0,5 a 4 metros);

Melhor swell: Sudeste e Leste;

Melhor vento: Do quadrante Norte;

Nível de surf: Alto;

Melhor época: Outono e primavera;

Consistência: Elevada;

Crowd: Intenso.

 

- Imagem de Google Maps.

 

--

 

>> VISITA GUIADA POR NORTH POINT


Perfil em destaque

  • Daniel Nóbrega  Daniel Nóbrega 

    Vem da margem sul, da Costa de Caparica, e está pronto para evoluir e se tornar um grande surfista… 

Scroll To Top