O aspeto da Villa Kayu, antes e depois da noite de fim de ano. O aspeto da Villa Kayu, antes e depois da noite de fim de ano. Foto: Arquivo Pessoal

Itens relacionados

sexta, 06 janeiro 2017 10:48

O FIM DE ANO AZARADO DE BRAD MASTERS

Fotógrafo australiano precisa de ajuda para se reerguer das cinzas...

 

Esta é uma daquelas histórias de azar que podia ter sucedido a qualquer um de nós e que, por isso mesmo, merece partilha e, quem sabe, até uma ajuda solidária da vossa parte. 

 

Brad Masters é um dos fotógrafos de surf que optou por viver na Indonésia. Nascido e criado em Perth, na Austrália Ocidental, ele tem passado os últimos 15 anos da sua vida a cruzar o arquipélago indonésio a capturar imagens de ondas incríveis. 

 

Às 23 horas da noite de fim de ano ele encontrava-se com o seu filho Kai, de 7 anos, a desenhar e a observar a preparação do fogo de artifício na vila perto de sua casa. Do sofá onde se encontravam sentados ele subitamente observou algumas chamas a espalharem-se pela divisão adjacente. 

 

Sendo Kai a coisa mais importante da sua vida, ambos se afastaram das chamas em busca de segurança. Em poucos minutos toda a casa se encontrava a arder, quando os bombeiros chegaram ao local e apaziguaram a força destruidora do fogo, já não havia nada para salvar na Villa Kayu. 

 

Brad e o seu filho afastaram-se do inferno apenas com as roupas que tinham vestidas. 

 

- Em agosto de 2014 ele fotografou Tiago Pires (na imagem), Adriano de Souza e Aritz Aranburu em Java para a Red Bull. Foto: Brad Masters/Red Bull

 

Os seus dois cães, Bungkus e Molly, sofreram queimaduras graves sendo que um deles teve mesmo que ser posto a dormir devido à seriedade das lesões. No processo, Brad perdeu a sua casa, um arquivo fotográfico único de uma carreira, todas as suas câmaras e lentes, computador, telefone, carteira, passaporte, roupas e sapatos. Enfim, todos os seus bens. 

 

Ao longo de anos ele deu muito de si e trouxe alegria a muita gente, quase sempre graças às suas imagens, portanto, agora ele precisa de ajuda para voltar-se a pôr de pé e refazer a sua vida. 

 

Supostamente, o seguro irá pagar a reconstrução da sua casa, mas, para já, ele precisa de ajuda imediata para que possa comprar novas roupas; pagar os relatórios da polícia e a emissão de um novo passaporte; arrendar uma casa até que a sua esteja totalmente reconstruída; comprar um novo computador e câmara para que possa continuar a trabalhar. 

 

A campanha de crowdfunding já está a decorrer e toda a ajuda será bem-vinda. Clica AQUI para saberes mais. 

 

Perfil em destaque

  • Raquel Vale Raquel Vale

    Jovem surfista do norte a conquistar todas as atenções esta semana… 

Scroll To Top