Itens relacionados

quarta, 17 maio 2017 15:10

Bem-vindos à ilha mais poluída do Planeta Terra 

Números avançados em estudo de especialistas marinhos são preocupantes e devastadores... 

 

A ilha de Henderson, uma das mais remotas do Oceano Pacífico, tem zero habitantes, mas as suas areias detêm 18 toneladas de plástico e 38 milhões de detritos, números avançados pelos cientistas marinhos da Universidade da Tasmânia.

 

Apesar de estar bem longe da ação humana, a crise da poluição de plástico nos oceanos atinge os locais mais improváveis e esta é mesmo considerada a ilha mais poluída do mundo. Todos os dias, segundo a equipa de cientistas, dão à costa cerca de 13 mil detritos, mas a maioria do lixo está enterrada na areia. Cerca de 99,8% do lixo encontrado são plásticos que provam a atual degradação do meio ambiente, causada pelos elevados níveis de poluição.

 

O afastamento da sociedade deveria ser suficiente para evitar tal situação, mas a ilha apresenta mesmo a maior densidade de detritos antropogénicos (por outras palavras, resíduos derivados das atividades e ações humanas). 

 

A ilha de Henderson, pertencente ao grupo das ilhas Pitcairn, território britânico ultramarino, está classificada como Património Mundial da Unesco e é uma das mais remotas ilhas do Oceano Pacífico. Conta com uma extensão de 3700 hectares e a sua particularidade consiste em ser um atol de coral elevado e coberto de bosques quase sem exploração. Foi descoberta em 1606 pelo navegador português Pedro Fernandes de Queirós. A ausência do Homem permitiu-lhe ser o único atol coralífero do mundo intacto e, portanto, um local privilegiado para o estudo da biologia.

 

A relação com o plástico há que ser repensada, urgentemente, pois este é um material criado para durar para sempre, mas acaba por ser usado de forma fugaz, por breves momentos e depois deitado fora. Não faz sentido. 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top