domingo, 04 dezembro 2016 00:24

FREDERICO PASSA À RONDA 4, E GARANTE MAIS PONTOS PARA O RANKING

Foi nos ultimos segundos que Frederico Morais surfou a sua melhor onda do heat e garantiu a passagem à ronda 4 no Vans World Cup 2016.

 

 

*Clicks by Clifton Youmans

O penultimo dia de competição do Vans World Cup, QS 10.000 em sunset beach, na ilha de Oahu no Havai, arrancou com ondas a rondar os 5 pés com sets maiores e ventos favoraveis. Apesar das condições estarem menos consistentes do que no dia de ontem, Sunset garantiu aos surfistas boas ondas para a realização de mais uma fase de competição, ( que à hora desta noticia ainda decorria).

Frederico Morais competiu no heat 7 da terceira ronda, com o Havaiano Keanu Asing, e os Norte Americanos Kanoa Igarashi e Tanner Gudauskas. A história deste heat pode-se resumir a um constante suspense, no que diz respeito ao desfecho final, pois enquanto Tanner Gudauskas garantia nos primeiros minutos do heat as suas duas melhores ondas, deixando os restantes adversários em combinação, Frederico Morais conseguia duas ondas de valor médio ( entre os 5 e os 6 pontos) e Kanoa Igarashi fazia a segunda melhor onda do heat, ficando a precisar de apenas 3,8 pontos para bater Frederico Morais ( que ocupava a segunda posição em quase todo o heat).

A 40 segundos do final da bateria Kanoa rema para uma onda intermédia e consegue surfá-la bem trazendo-a até quase à areia, embora com manobras de pouca projeção. Aqui kanoa conseguia a nota que necessitava para passar a bateria, só que havia um atento Frederico no lineup que esperou por uma onda do set e que segundos antes da buzina tocar, conseguiu efectuar três fortes manobras e já na areia saber que a nota atribuida era tão só a sua melhor do heat. Frederico quando ouve a nota já na areia manda "três gritos de leão" e celebra a passagem ao round 4. 

Amanhã, Domingo será o ultimo dia de prova e está tudo em aberto.

 

Frederico dá um grito de vitória após saber a nota da sua ultima onda e consequente passagem à 4ª fase da prova. Click by Clifton Youmans

 

O que é necessário para a qualificação para o WCT 2017? 

Nos cinco resultados que contam para o score final do ranking, Morais já deitou fora 1.100 pontos relativos a um 25.º lugar conseguido no Ballito Pro. Agora são vários os cenários possíveis :

 

- Frederico já está na ronda de 32 onde poderá recolher entre 2.300 e 2.100 pontos, embora subindo apenas uma posição no ranking; 

- Se avançar um pouco mais e alcançar a ronda seguinte, os quartos de final, onde já só se encontram 16 surfistas em prova, o português pode assegurar entre 3.800 e 3.600 pontos (dependendo se é 3.º ou 4.º na bateria). Isto seria garantia que somaria mais de 18 mil pontos podendo ascender ao oitavo ou até mesmo sétimo lugar do ranking; 

- A última opção é simples. Se Frederico alcançar as meias finais, onde pode juntar entre 5.300 e 5.100 pontos, dependendo se é 3.º ou 4.º, então é quase certo que a sua presença no World Tour do próximo ano estará assegurada. Aí, o português somará mais de 20 mil pontos e poderá mesmo subir até à sexta posição do ranking. 

 

Nestas contas é preciso ter em conta que a concorrência, nomeadamente os que se encontram à frente e atrás do português no ranking, não podem obter melhores ou resultados idênticos. Os brasileiros, Jadson Andre e Jesse Mendes entre outros. 

 

Itens relacionados

Perfil em destaque

  • Mariana Garcia  Mariana Garcia 

    Tem 17 anos, muito talento e acaba de fazer uma final na Liga Nacional de Surf… 

vimeo

 

 

Scroll To Top