Billy com um grupo de alunos da sua escola de surf. Billy com um grupo de alunos da sua escola de surf.

Itens relacionados

segunda, 24 agosto 2015 15:58

Abílio Pinto: as escolas de surf e o projecto dos apoios desportivos fixos

Análise sobre o crescimento das escolas de surf em Portugal e o projecto para proporcionarem um melhor serviço.

 

 

“Vou falar sobre o nascimento das escolas de surf e o seu desenvolvimento nos últimos 22 anos não aprofundando muito o assunto.

 

Estávamos em 1991 aquando da minha viajem à Africa-do-Sul quando tive o primeiro contacto e ensinamento por treinadores de surf sul-africanos dos clubes locais. Em 1992, fundei a minha escola de surf a pedido de muitos pais que queriam os seus filhos em segurança na iniciação ao desporto. No Verão dava aulas aos mais novos mas também incentivava os pais a fazer para experimentarem e acompanharem os filhos. Em 1993, a Federação Portuguesa de Surf deu o primeiro curso de treinadores de Nível 1 com um mestre catedrático na área do surf, o australiano Brian.

 

Para os membros da Federação e para alguns particulares interessados, como eu e o meu amigo Alexandro, fizemos parte deste grupo que a partir desse momento ficou habilitado a ensinar o Nível 1 do grau de iniciação ao surf. Na altura fui o único a ficar logo apto devido a ser o único do grupo que tinha o curso de nadador-salvador que contempla primeiros-socorros e para ter o certificado é necessário ter isso. Eu já shapeava e no Verão dava aulas de surf e muitos se admiravam e perguntavam: “Ó Abílio isso dá para viver e achas que tem futuro?” Eu simplesmente respondia que era o meu trabalho e que adorava.

 

Os anos foram passando, o surf não parou de crescer e hoje há escolas em quase todas as praias onde há ondas. Somos um país que se orgulha do seu oceano, das suas praias e ilhas maravilhosas, dos seus atletas que tanto dão que falar a nível internacional. Passaram 22 anos desde que a Federação formou os primeiros treinadores de surf, mas os responsáveis pelo ordenamento da orla costeira, o Ministério do Ambiente, ainda não deu andamento aos apoios desportivos fixos que contempla o plano. O que são os apoios desportivos fixos? São projectos permanentes na praia que incluem a zona de primeiros socorros, balneários, escola de surf e apoio de bar. Basicamente é isto, e para avançar, só é preciso ser lançado concurso público pois os interessados já enviaram os seus pedidos de interesse pelo projecto em si, pois vamos a grande parte das praias e as escolas ainda estão a operar em infra-estruturas tipo cabana ou contentor. Reparem que estes projetos são pagos na totalidade pelas escolas ou empresas privadas e não pelo Estado. Se todas as praias onde estão previstos estes apoios ao surf, bodyboard e outros desportos estiverem em funcionamento todo o ano, e os treinadores são pessoas qualificadas para ensinar e para prestar primeiros-socorros, as escolas vão poder dar mais qualidade de ensino ao longo do ano e também tornar as praias mais seguras.

 

Escolas, vamos continuar a insistir para que os responsáveis avancem com este projeto tão importante para a qualidade de ensino do surf em Portugal e que tanto impacto tem no turismo.

 

Fiquem bem.”

 

Abílio Pinto “Billy”

 

 

Perfil em destaque

  • Raquel Vale Raquel Vale

    Jovem surfista do norte a conquistar todas as atenções esta semana… 

Scroll To Top