Alex Botelho a dropar uma bomba na Praia do Norte. Alex Botelho a dropar uma bomba na Praia do Norte. Foto: Bruno Aleixo

Itens relacionados

terça, 21 fevereiro 2017 16:48

ALEX BOTELHO: “PERDI A AUDIÇÃO NO OUVIDO ESQUERDO E AINDA NÃO VOLTOU!"

Charger algarvio falou em exclusivo à Surftotal sobre a sessão dos Açores e a participação do Nazaré Challenge… 

 

O free surfer Alex Botelho foi um dos cinco portugueses convidado a participar no Nazaré Challenge, etapa do Big Wave Tour que teve lugar na Praia do Norte no passado mês de dezembro. Não é de estranhar, pois o algarvio é definitivamente um dos mais atirados que temos por cá. Mais recentemente esteve envolvido numa expedição aos Açores que, embora tenha visto uma onda de João de Macedo dar entrada na pré-seleção de imagens dos WSL Big Wave Awards, também resultou em algumas mazelas pessoais. Neste momento encontra-se a usufruir de boas condições no Havai, mas ainda assim o charger português fez o favor de nos fazer o ponto da situação. 

 

Em primeiro lugar, conta-nos como foi participar nessas duas sessões XXL dos Açores e ter a sorte de poder explorar um novo spot como é o Pico da Viola?

Alex Botelho: É sempre emocionante ir a um lugar que não conhecemos, ver o que a ondulação vai fazer e que tipos de ondas existem por lá. A experiência foi muito divertida com o grupo formado e é sempre altamente ver o Mar Sem Fim juntar tanta malta portuguesa e amigos nestas expedições. 

 

- Foto: Luke Gartside/Wavelengthmag

 

Depois de observarmos aquela onda conjunta com João de Macedo (aqui) ficámos ligeiramente apreensivos. Não sofreste qualquer mazela? Conta-nos como sucedeu aquele episódio?

Bem, estávamos todos a surfar, a experimentar a onda de várias formas, à remada, em tow-in, step-off, etc. Nesta onda em particular, o [João] Macedo também foi. A início estávamos bem juntos um do outro, mas o facto da prancha ser grande não permitiu que eu cortasse a linha certa. Acabei por perder a prancha de surf, encontraram-na dois dias depois, e o caldo abanou-me super forte, ao ponto de perder a audição do ouvido esquerdo até hoje! Mas deve voltar... Por outro lado, fico contente por pelo menos a onda ter sido aproveitada e feito valer a viagem. 

 

“O caldo abanou-me super forte,

ao ponto de perder a audição do ouvido esquerdo até hoje!"

 

Que qualidades e dificuldades destacarias no Pico da Viola?

A onda é extremamente imprevisível e a zona de take off muda muito. Como é um pico triangular temos que apanhar as ondas no sítio certo para entrar no tubo. O bom é que podes dar um grandaaa tubo! 

 

- A Nazaré tem sido o seu principal palco de treinos nos últimos tempos. Foto: António Balau/WSL

 

Nazaré Challenge. Fala-nos dessa experiência e se tens em vista a participação noutras etapas do Big wave Tour?

Foi uma experiência nova para mim, gostava de ter feito mais... e até era fácil, pois bastava 1.50 pontos para passar. Enfim, podia ter ido de cabeça numa que tinha dado, mas sempre fui um desengonçado a competir, tenho muito que aprender. Gostava de fazer mais etapas, mas isso tudo depende se serei convidado ou não para elas. 

 

Por último, a Praia do Norte tem vindo a registar incontáveis sessões nos últimos tempos onde tu próprio tens feito parte da ação. A teu ver, qual o melhor dia da presente temporada?

O melhor dia da temporada foi claramente o swell que chegou logo após o Nazaré Challenge. Estava lá pessoal de todo o mundo e viu-se os limites a serem elevados uma vez mais. Que bom que é na nossa casa!

 

- A descer montanhas de águas na Praia do Norte, Nazaré. Foto: Bruno Aleixo/WSL

Perfil em destaque

  • Francisco Pinto Francisco Pinto

    Diretamente do Magoito para o Perfil da Semana na Surftotal… 

vimeo

 

 

Scroll To Top