Itens relacionados

terça, 27 dezembro 2016 16:45

DEAR EDGAR E AS CARICATURAS DO SURF

Vivendo para desenhar os melhores surfistas do mundo…  

 

Já tínhamos dado por elas, aqui e ali, sempre a captarem a nossa atenção, mas desta vez é que foi. Aproveitámos o final da temporada, que culminou com a entrada de Kikas no World Tour, para entrar em contacto com Dear Edgar e ficarmos a saber o que o levou a enveredar pela caricatura do mundo do surf. 

 

Primeiro que tudo, faz-nos uma breve apresentação pessoal.

O meu nome é Edgar e sou do norte de Portugal, bem próximo da Galiza. Sou designer gráfico e adoptei o pseudónimo Dear Edgar para assinar as caricaturas dos surfistas na conta do Instagram.  

 

De onde vem a tua ligação à modalidade? 

Pode-se dizer que sou um surfista da era do Portugal Radical! Jà lá vão uns anos largos a fazer ondas… Adoro surfar, tanto de twin-fin como de longboard. Antes do surf, tive um primeiro contacto com o skate. Juntamente com os meus irmãos e uns amigos, inspirados por umas revistas brasileiras que nos chegaram às mãos, chegámos a construir um mini-half em casa (isto em 1992). Nessa altura fiz umas pinturas em tábuas de skate. Todos os grafismos que via nas revistas de skate eram de mais na altura. Não se via esse tipo de arte associado a outros desportos. Do skate ao surf foi um passo que demorou algum tempo. Acho que foi mais por falta de material do que por outro motivo, pois a vontade estava lá… Ainda cheguei a fazer skimboard com umas pranchas de madeira. Quando apareceu o Portugal Radical (na SIC, em 1994), ganhei uma Polen num dos concursos de desenho que promoveram. Foi aí que começou a minha jornada no surf. Comprei o fato de surf com os meus irmãos e íamos surfando à vez. Na altura foi um pouco difícil, pois não havia escolas de surf e tínhamos de aprender tudo por nós mesmos. 

 

- Edgar e os irmãos Cizo e Cláudio (1992). Foto: Arquivo Pessoal

 

"Com o aparecimento das redes sociais, o meu interesse pela caricatura

despertou novamente. O feedback é imediato"

 

- Um cartoon que festeja a entrada de Kikas no CT 2017.

 

Como surgiu a ideia de começares a fazer caricaturas de personagens do surf?

As caricaturas já vêm de há muito tempo. As primeiras que me atraíram eram de jogadores de futebol. Lembro-me perfeitamente de ver as caricaturas de Francisco Zambujal (1935-1990, cartoonista do Jornal “A Bola”). Na altura, deveria ter 12/14 anos, reproduzi grande parte delas… Mais tarde aperfeiçoei um estilo próprio e colaborei durante algum tempo no suplemento DN Jovem do Diário de Notícias. E, em 1999 e 2000, publiquei na revista Voice e fiz as primeiras caricaturas de surfistas para a Surf Portugal. Acho que foi aqui que começou o meu interesse por caricaturar os surfistas. Em 2009 publiquei um livro em co-autoria com caricaturas de Personalidades de Viana do Castelo por ocasião da Comemoração dos 500 Anos da Cidade.

Com o aparecimento das redes sociais, o meu interesse pela caricatura despertou novamente. O feedback é imediato e quando vi que este tipo de trabalho, que me dá imenso gozo a fazer, começou a ser bem aceite, comecei a aperfeiçoá-lo. A conta Instagram do Dear Edgar passou assim a ser o veículo destas caricaturas. Acima de tudo pretendia, com estes desenhos, facilitar de alguma forma o reconhecimento dos surfistas. O objetivo não é tanto satirizar como o propósito da caricatura tradicional, mas acima de tudo simplificar e realçar um aspeto ou outro do surfista em questão. Todo o feedback que recebo através do Instagram é que me tem levado a continuar com este trabalho. Tenho recebido um forte apoio de muitos fãs e de alguns “pro surfers” a quem agradeço desde já todos os “likes”!  Alguns dos “pros” utilizaram também alguns dos cartoons como imagem de perfil!

 

- Hang five no Cabedelo, em Viana do Castelo. Foto: Jerónimo Lomba

 

Qual a caricatura que mais gozo te deu fazer até hoje?

Há duas: a do Tiago Pires (em baixo) e do Michel Bourez. O Saca por tudo o que representa para o surf português e por ter sido dos primeiros a ser caricaturado (com rosto de exterminador — “the come back” — e fato “tiger”) tendo feito “repost” do desenho. O Bourez também fez “repost” e usou o cartoon como imagem de perfil na sua conta. Foi interessante perceber que os próprios surfistas acham piada aos desenhos. 

 

 

- A caricatura de Tiago Pires foi uma das que mais gozo deu fazer. 

 

"O objetivo não é tanto satirizar, mas acima de tudo

simplificar e realçar um aspeto ou outro do surfista" 

 

 

A mais esquizofrénica?

A do Jordy Smith (em baixo)! Hehehe! Está um pouco exagerada, mas ele adorou!

 

 

- Jordy Smith é, segundo Edgar, a caricatura mais louca de sempre. 

 

E a mais popular?

A mais popular foi a do Filipe Toledo.

 

Já alguma vez pensaste ou sugeriste até uma eventual parceria com a WSL?

Para já não pensei nisso muito a sério. No CT de Peniche, em 2014, o Presidente da Câmara, Tó-zé Correia, ofereceu uma lembrança a cada um dos surfistas com o seu próprio cartoon. Foi uma iniciativa muito positiva pelo impulso que deu na divulgação das caricaturas!

 

Uma última questão. Que reserva o futuro?

Neste momento estou a preparar mais alguns desenhos e, possivelmente, haverá uma edição impressa dos mesmos. Nada muito concreto. Vou deixar o trabalho fluir naturalmente, algo há de surgir!

 

Aproveita este momento e passa a acompanhar o trabalho de Dear Edgar no Site, Facebook e no Instagram

  

 

Perfil em destaque

  • Constância Simões Constância Simões

    Esta semana fomos até à ponta sul do país, ao Algarve, falar com uma nova promessa do surf feminino… 

vimeo

 

 

Scroll To Top